domingo, 20 de março de 2011

A visita de uma amiga

Eu fiz de tudo ontem, dia 19 de março, para conseguir uma flor nova para dar para S.José mas não teve jeito, tive que cortar um pedacinho da haste da flor antiga, renovar a água, tirar umas pétalas mais murchinhas e dar de novo a mesma flor para ele. A flor é antiga mas o amor é novo e a gratidão enorme, ele sabe.

Desde que cheguei em Israel e conheci Jerusalém e a esplanada do Templo passei a rezar de outro jeito, com outra imagem interior o mistério gozoso da apresentação de Jesus no Templo pelas mãos de seus pais Maria e José, Myriam e Yussef. Estando eu também fisicamente distante de minha mãe e de meu pai, já na eternidade há tantos anos, e precisando mais do que em qualquer outra fase de minha vida, de ajuda e intercessão para de fato viver a graça extraordinária da missão que o Senhor me concedia, me confiei a Nossa Senhora e a S.José para que eles me adotassem. E eles aceitaram! A gente não tem que 'imitar' Jesus em tudo, porque não também nisso? Mas quando falo nessa adoção, não é tanto uma idéia romântica, meio inocente e infantil, como se eu estivesse falando de um conto de fadas que a Branca de Neve agora é minha amiga. Não. É o desejo espiritual da alma de mergulhar e abraçar o mistério da comunhão dos santos que faz parte da fé e da vivência católica. Tudo nos é dado por Jesus e em Jesus, mas é maravilhoso ir a Ele em família, em comunidade, junto com toda a Igreja e com aqueles que nos são mais próximos... Nossa Senhora nem precisa falar porque Ela é a Mãe de todos até de Deus - Theotokos! - mas S.José, o esposo de Maria, como está no evangelho é aquele que nos alcança qualquer graça. A flor de ontem era velha mas a amizade e a confiança na intercessão dele é sempre maior. Eu sei que aprendi isso da minha mãe mas hoje em dia conheço a intercessão dele na minha própria vida e história. Santa Teresa d'Ávila, que era 'apaixonada' por ele, dizia que S.José é o santo que nos ensina a rezar, principalmente nos leva à contemplação, realidade que ele viveu como ninguém. Nós todos que somos chamados à contemplação como carisma Shalom, mas também tantos outros a quem o Espírito Santo tem chamado a uma vida de oração mais profunda pela Lectio Divina, é bom contar e pedir a intercessão e ajuda de S.José. Às vezes a gente pede muita coisa material a ele mas esquece de pedir que ele nos ajude a amar e conhecer Jesus como ele conheceu... 

Este parágrafo foi escrito antes da minha saída há poucas horas, para celebrar a chegada das relíquias de Santa Teresinha à Isifya, recebida com pompas de celebridade, como aquela que é amiga dos que são amigos de Jesus. Teresinha nunca esteve na Terra Santa mas sendo padroeira das missões e de todos os missionários sempre desejou conhecer a terra de Jesus e dos apósotolos, onde a Igreja nasceu. Deus a ama tanto, disse uma carmelita ao explicar sobre as relíquias, que até hoje gosta de dar mimos e de alegrar o coração de Teresa. A festa foi muito linda com centenas de pessoas e muitas pétalas de rosa e papel picado, balões...

Ela chegou em Israel no dia 14 ficando em Jerusalém até o dia 17 quando chegou em Haifa. Foi uma grande festa! Às 12 horas as relíquias - uma grande urna - chegaram de carro e um grande número de pessoas as esperavam, principalmente jovens e crianças de todos os colégios católicos, carregando faixas e cartazes. Os três bispos dos três principais ritos católicos, mais as autoridades carmelitas, o Prefeito de Haifa, o Prefeito da região de Lisieux que acompanhou as relíquias nesta viagem, mais televisão de Israel, Tele Lumiere que é a TV libanesa mais importante da Igreja no Oriente Médio, canais de rádio, estavam todos lá. Foi um evento em Haifa! Teresinha causou uma revolução e o povo andando e cantando no sol fez procissão até entrar na igreja de S.José, de rito latino os as relíquias ficaram abertas ao público por dois dias e meio de 9 às 11 da noite.

Na sexta-feira, dia 18 houve uma missa que me tocou profundamente o coração pelo que significava: sinal de unidade nos ritos e entre o povo de Deus. Como a igreja latina de S.José, que está sob a responsabilidade dos carmelitas, é um  um templo enorme, maior que a catedral melquita, foi acertado que a missa no rito melquita, presidida pelo nosso bispo Elias Chacour, seria celebrada na igreja latina. Que grande Eucaristia! Rostos e povo de Deus dos dois ritos no altar e nos bancos literalmente lotando a igreja e como o milagre da unidade é ação dos homens movida pelo Espírito de Deus, era notável que Teresinha intercedia pela Igreja da Terra Santa, pela comunhão dos corações que se alimentam do mesmo Corpo do Senhor. Eu senti profunda gratidão por estar presente e ver o que estava vendo.

A vida é de fato um mistério que conjuga dor e amor de uma maneira que só mesmo Deus tem a compreensão plena em sua sabedoria infinita. Enquanto nos alegrávamos aqui intercedíamos ao mesmo tempo pelos irmãos japoneses que participam da Cruz do Senhor e que O tem muito perto pelo sofrimento que passam. Ou ainda pela Líbia e pelo povo líbio subjugado por um ditador desumano e ensandecido de poder inspirado sabemos bem por quem... E no coração a gente é capaz de se alegrar e de sofrer ao mesmo tempo enquanto se une aos outros no amor de Jesus que cobre tudo.


Como disse as relíquias chegaram à tarde em Isifya. Passaram pela igreja de S.Charbel, maronita e seguiram para a igreja melquita de S.Elias. De novo o bispo latino, D.Marcuzzo, mais D.Elias principal celebrante e mais uma fatia do povo de Deus. Só no Natal vi a igreja tão cheia. Fizeram um banner gigante com a imagem interior da igreja com uma foto famosa de Teresinha, de corpo inteiro, sobreposta, como se ela entrasse na igreja. Muito bonito. E no fim da missa o povo em fila - mais ou menos porque árabe não faz fila de gente nenhum! :-) -se aglomerava para rezar junto das relíquias e é claro, chegou a minha vez e eu rezei por Deus e o mundo! Pode ter certeza de que eu também rezei por você, mas se quiser deixar mais um pedidozinho ou uma intenção especial, escreva para mim pois eu farei questão de rezar.

Teresinha vai 'passear' em Israel e abençoar o povo de Deus e todos aqueles que precisam de Deus mas nem sabem como fazer para se aproximar dele, até o dia 31 de maio, portanto tem tempo e haverá outras oportunidades. Sei que a Igreja estava totalmente enfeitada de rosas cor de vinho, belíssimas, aos montes e quando eu me levantei para dar vez para outra pessoa rezar junto às relíquias, uma pessoa me deu um botão de rosa lindo e eu, assim que entrei em casa, entreguei para S.José. E disse que era meu e de Teresa. Acho que ele ficou feliz.
 
Este endereço abaixo é para promovermos sempre mais a vida. Foi feito na Espanha e vale a pena ser visto e divulgado.
 
Campaña por la vida 2011

www.youtube.com/watch?v=iKxfhJy43n0

4 comentários:

Anônimo disse...

Querida Elena

A minha intenção é sobre a minha vocação.
Abraços

Valéria-Ba

Cathy disse...

Elena would you pray for a young mother with a new baby and 3 other children under 5years who is separated from her husband. She is a wonderful faithfilled woman who has a particular devotion to St Therese of Lisieux

Anônimo disse...

Querida Ena, como sempre, peço que reze pela conversão de meus três filhos (Guilherme, Luciana e Gabriela), do pai deles (Plinio) e de minha neta (Luana). E para que o meu propósito de unir-me a Deus pelo amor se transforme em resolução inabalável e irreversível. Obrigada por tudo.
Shalom!
Berê

Noelma disse...

Elena suas palavras sempre chegando para aliviar momentos pesados.Por favor intercda pela minha fraqueza e desanimo espiritual. Dues continue abençoandovoce e toda comunidade shalon.bjss Noelma