quinta-feira, 6 de maio de 2010

Às vésperas do Halleluya


Vista do pátio de uma das escolas católicas de Haifa, na hora do recreio, pouco antes da apresentação do jingle do Halleluya, na terça-feira desta semana, dia 3. Só para as pessoas verem que adolescentes de uniforme tem todos o mesmo jeito, só que estes falam árabe e hebraico.


Cristina de jeans e Yara de branco, dançando o jingle que fala do "Halleluya - o Som da Esperança" ou "Halleluya - Sauti Rajah". Os jovens ficam meio surpresos de verem dança com jeito 'moderno' falando das coisas de Deus, da Igreja. Verdadeira revolução. O Leandro faz parte do trio mas não estava presente pois estava ajudando a montar o palco na hora dessa apresentação.


Este ensaio acontceu no dia 3, ainda no Centro de Evangelização. Nesta cena as Írias cercam o Homem. Em primeiro plano, na foto, Leandro e Beto, da missão de Nazaré, que também foi escalado para descobrir um novo talento, o da dança. Os ensaios de ontem já foram no palco e está ficando lindo!!!


Leandro e a primeira prova de roupa das Írias. Uma das coisas mais impressionantes é a Providência Divina pois na terça-feira, Cristina e eu com a ajuda da Kézia e de todos que podiam dar uma mãozinha, ficamos horas fazendo pequenos ajustes nas toucas, nos punhos, nas túnicas e o serviço simplesmente não rendia...Comentávamos, apreensivas, como é que as roupas iam ficar prontas a tempo... E não é que ontem, quarta-feira, a Joana, uma jovem senhora que um tempo atrás foi ao grupo de oração, recebeu oração e foi muito abençoada, mas tinha desaparecido, resolveu aparecer do nada porque ouviu falar do Halleluya? Pois é, o detalhe é que ela é costureira e resolveu fazer todos os ajustes que faltavam em todas as roupas, inclusive na capa do Danko que estava toda troncha, como oferta e doação. Deus é fiel mesmo! 


Estes dois rapazes são os principais personagens e são jovens cristãos daqui, árabes. O da esquerda, Marrun, tem 17 anos e é de Nazaré, uma pérola de pessoa. Amor à primeira cena. O Leandro ensinou-o a me chamar de Tia Ena. Ele faz o papel do Homem e está melhorando de ensaio em ensaio. O Wilde Fábio reconheceria com certeza o potencial que ele tem. O da direita, Elias, da Obra em Haifa, é nosso conhecido e irmão da Maria, que faz uma das Írias. Por ser tímido pensávamos que o Elias não daria conta do recado, mas ele tem se esforçado e se superado e vai fazer um Jesus muito especial também. Outro dom de Deus para nós, como Comunidade.



Duas Írias nativas: Siual e Maria. Mais duas pérolas que Deus nos dá. Elas não têm a ginga e o molejo brasileiro mas estão tão felizes por participar que vale demais a pena vê-las, a cada ensaio, surpreendendo para melhor. Siual é de Isifya, da paróquia e Maria, de Haifa, é da Obra e irmã caçula do Elias.

As pequenas provações só se acumulam, aqueles detalhes que não dão certo e que desgastam demais e são a prova das provas pois minam - ou querem minar - a alegria, a coragem, a fé, o bom humor e o bom trato uns com os outros. Mas dia a dia temos visto o Espírito Santo na força do carisma fazer o impossível acontecer. Aleluia! Rezem por nós! Louvem o Senhor pela grande obra que Ele está fazendo diante dos nossos olhos!

Começa hoje a contagem regressiva!

3 comentários:

Wilde Fábio disse...

Meus Irmãos de Israel

Que alegria ver o amor de Deus através do nosso carisma se encarnando nas mais diversas culturas. Parabens a todo produção e ao elenco! Bendito seja Deus!Contem com minhas orações! Depois me enviem material pra eu publicar no blog das artes também...

Shalom!
Wilde Fabio

Anônimo disse...

Oi Elena!!

Estou rezando!!Deus abençoe vocês!!
shalom!!!

Raiane
www.amigosshalompetrolina.blogspot.com

Anônimo disse...

Oi Elena,

Que bom podermos acompanhar, de longe, as maravilhas que o Senhor está operando aí, através de vocês, missionários da Comunidade.
Que o Espírito Santo de Deus seja derramado abundantemente sobre todos, principalmente os jovens.
Parabéns a todos vocês por momento tão forte de evangelização.
meu abraço
Mercedes