domingo, 7 de setembro de 2008

Lazer em Murakah





Acho que exagerei no tamanho das fotos, mas ficaram boas. Quis escrever ontem à noite, como sempre faço, mas cheguei em casa tão tarde que nem consegui. Fomos até a casa do padre Alberto, carmelita, lá no Murakah, que eu uma vez expliquei, fica no ponto mais alto do Monte Carmelo onde o profeta Elias fez descer fogo do céu e consumir todas as oferendas dos falsos profestas de Baal, decapitando-os a seguir (confesso que esta linguagem bíblica de morte e de guerra no Antigo Testamento me é difícil, creio que para todos nós, que vivemos, somos, nos movemos e nos alimentamos, pela Eucaristia, do Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo, o manso e pacífico Jesus, que dá a vida e ama até o fim...).


Mas voltando ao lazer, depois da missa, ontem à noite peguei a van do asilo e fui dirigindo - merece três smilies por poder dirigir :), :), :) - levando todos os irmãos para um churrasco lá no carmelo. Estas fotos foram bem na hora que íamos nos sentar à mesa: a cerveja depois de quase três longos meses de abstinência :( foi partilhada com o Tales que também gosta. Fiz questão de registrar porque alguém me perguntou outro dia, num email, se a cerveja daqui é boa. Bem, tomei um golinho num casamento desses que a gente participou e achei simplesmente horrível. Mas a de ontem, dinamarquesa, bem gelada caiu bem com o churrasco de carne de cordeiro. Esta rodela imensa, bem fininha, é feita de trigo e água, uma espécie de pão, que as pessoas usam no lugar dos talheres para pegar os alimentos e não sujar as mãos. Interessantíssimo! Vão cortando com as mãos os nacos e pegando os alimentos. Não nos esqueçamos que a alimentação árabe é feita de legumes, frutas, umas pastinhas tipo hummus, carne, nada é muito agüado ou com molho. Foi uma noite ótima e nós rimos demais com as histórias, casos e micos especialmente do Tennessee e da Viviane, aprendendo a falar o árabe e o hebraico, respectivamente.


Shalom a todos neste domingo! Saúde! Cheers! Santé!

Um comentário:

Rilene disse...

Oi, Elena!
Todos os dias, quando ligo o computador vou logo entrando no seu blog, tô amando suas aulas de história, geografia, cultura... especialmente, o que vc fala da missão. Penso que um dia, ainda acabarei me entusiasmando e criando coragem para dar um passo mais além das nossas fronteiras. Quando acho uma informação interessante, comento com minhas colegas de trabalho, com as irmãs, e assim, todos vão aprendendo um pouco deste mundo tão diferente do nosso. Que o Amor Divino continue sendo a força impulsionadora de todos os seus atos.
Um grande abraço e a certeza de poder contar sempre com minhas orações.